domingo, 14 de fevereiro de 2010

POR QUE VOCÊ VEM AO CULTO?

Publicado no boletim nº 2486 de 14 de fevereiro de 2010.

Por que você vem ao culto? Com tantas outras opções, por que você vem à Igreja aos domingos? Alguns vêm por ser uma grande oportunidade de convívio social, outros por pressão familiar, e outros ainda por falta de opção de programas. É provável que você tenha vindo à Igreja porque isto se tornou um hábito, ou porque você deseja algo de Deus. No entanto, eu gostaria de lhe apresentar algumas razões mais sólidas para oferecermos o nosso culto a Deus.
O texto de Isaías 6.1-8 tem sido usado ao longo da história da Igreja como uma referência quando o assunto é culto. Trata-se do chamamento de Isaías. Estão lá: o Deus adorado, os anjos adoradores, a confissão, o perdão, o envio todos, elementos do culto. A partir deste texto, podemos procurar algumas respostas à pergunta: por que nós oferecemos o culto ao nosso Deus?

1. OFERECEMOS O CULTO PORQUE NELE NOS DEPARAMOS COM A PRESENÇA DE DEUS.
Vemos isto no texto de Isaías, que começa com uma grandiosa descrição da presença de Deus, com todos os sinais apontando para a santidade desta presença. Entenda: se a adoração é verdadeira, então Deus está presente. O próprio Jesus prometeu: “Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali eu estarei no meio deles” (Mateus 18.20). Muitas vezes, perdemos a percepção desta grande verdade, mas precisamos repeti-la: Deus está presente quando cultuamos! E considerando que ele está presente, quais devem ser as nossas atitudes diante desta verdade? Em primeiro lugar, busque a presença de Deus! Prepare-se para o culto antes de vir à Igreja. Durante o culto, busque a manifestação da glória do Senhor. Diga para o Senhor: “Deus, eu quero me encontrar contigo!”. Em segundo, renda-se à presença de Deus! Cultive a atitude correta no culto: alegria e reverência; espontaneidade e submissão. Esteja aberto à atuação de Deus em sua vida. Lembre-se: Deus está presente aqui!
2. OFERECEMOS O CULTO PORQUE NELE NOS ENCONTRAMOS COM A GRAÇA DE DEUS.
Talvez um dos momentos mais marcantes do texto seja a convicção de pecado que se apossa de Isaías. A história, no entanto, não termina na certeza do pecado. Ela chega ao seu ponto máximo com o perdão que é dado por Deus. Assim também, no culto, nós nos encontramos com a graça de Deus. E o que esta verdade exige de nós? Primeiro, coloque o seu mundo diante dos céus. É um grande erro o que muitos antigos diziam: “Deixe seus problemas do lado de fora da Igreja e concentre-se no culto”. Ao contrário, traga seus problemas para o culto! Coloque o seu mundo diante dos céus: quem você é, suas limitações, suas dificuldades, seus problemas, seus desafios. Segundo, traga os céus para dentro do seu mundo. Reconheça o poder restaurador da graça de Deus e clame por isso! Lembre-se: para Deus, não há impossíveis. Conte com a intervenção de Deus em sua vida.
3. OFERECEMOS O CULTO PORQUE NELE SOMOS TRANSFORMADOS PELO PODER DE DEUS.
No texto de Isaías, vemos que a graça restauradora de Deus promove uma grande transformação no profeta. Aquele que antes era um homem reticente, agora é alguém pronto a atender ao chamado do Senhor. É assim que Deus age: Ele trabalha por meio de transformações. No culto, nós somos transformados pelo poder de Deus. E o que devemos fazer diante desta verdade? Primeiramente, entre para adorar e saia para servir. O culto não termina com o Tríplice Amém. Ele se realiza, de maneira plena, quando saímos para viver o nosso dia a dia. Assim, continue vivendo o que você experimenta enquanto está na Igreja. Segundo, convide outros para esta experiência. Nós também somos enviados, como Isaías, para anunciar o juízo e a reconciliação. Somos desafiados a sermos pescadores de homens. Nossa missão é convidar outros a partilharem da mesma experiência de transformação que tivemos. Por que você vem ao culto? Espero que você perceba os grandes motivos para partilhar esta experiência única: porque no culto nos deparamos com a presença de Deus; porque no culto nos encontramos com a graça de Deus; porque no culto somos transformados pelo poder de Deus. Que Deus nos permita experimentar isto hoje, para a glória do seu nome!
Rev. Christian Bitencourt

Nenhum comentário: